2020 | 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008

Física Nuclear nas Estrelas

Authors: Ivo Sengo

Ref.: 3ª Conferência de Física de Países de Língua Portuguesa (3ª CF-CPLP) S. Tomé, de 30 de maio a 1 de junho de 2019. (2019)

Abstract: A energia nuclear, apesar dos seus inconvenientes, e ́ ainda tida por alguns como poss ́ıvel alternativa aos com- bust ́ıveis fo ́sseis. No entanto, o aproveitamento desta fonte de energia de forma segura e eficaz so ́ e ́ poss ́ıvel com umconhecimentoprofundodaf ́ısicapordetra ́sdosfeno ́menosnucleares. Ainterac ̧a ̃ofortedaspart ́ıculasque compo ̃em nu ́cleo ato ́mico e ́ descrita pela Cromodinaˆmica Quantica (QCD). Embora matematicamente robusta, esta teoria e ́ dif ́ıcil de ser estudada sob o ponto de vista de primeiros princ ́ıpios: a teoria das pertubac ̧o ̃es, ferramenta principal do calculo de observa ́veis de uma teoria quaˆntica, so ́ se aplica a` QCD numa pequena gama de energias. Fora desse regime, sa ̃o necessa ́rias outras te ́cnicas para obter previso ̃es da teoria. Uma das abordagens consiste em construir uma teoria efetiva que, dentro de um certo regime, consegue reproduzir os resultados da teoria ma ̃e. Os paraˆmetros dos modelos efetivos devem ser escolhidos de modo a reproduzirem resultados experimentais. As estre- las de neutro ̃es servem de laborato ́rio de teste para tais modelos. Os modelos efetivos da QCD permitem construir a equac ̧a ̃o de estado da mate ́ria nuclear das estrelas. Com esta informac ̧a ̃o e ́ enta ̃o poss ́ıvel, resolvendo as Equac ̧o ̃es de Einstein, obter observa ́veis macrosco ́picos das estrelas, que podem depois servir para avaliar os nossos modelos. Este trabalho focar-se no efeito que os campos magne ́ticos intensos teˆm na geometria das estrelas de neutro ̃es [3] . Este estudo permite dar resposta a` questo ̃es relativas a` transic ̧o ̃es de fase da mate ́ria nuclear existente nas estrelas